fbpx

One stop shop: Uma tendência cada vez mais presente

Compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

O que significa One Stop Shop?

O conceito surgiu nos Estados Unidos em 1920 e faz referência às lojas de conveniência presentes nos postos de gasolina norte-americanos. Em tradução livre quer dizer: compras em um único lugar.
Hoje a expressão One Stop Shop é usada para descrever uma gama de propósitos, desde empresase softwares a sites de compras que ofereçam aquilo que as pessoas necessitam em um só lugar.
Esse tipo de estrutura, seguindo o modelo das lojas de conveniência, facilita a gestão de processos relacionados e oferece as ferramentas necessárias para que o cliente ou usuário atinja seus objetivos com simplicidade e eficácia.

O superapp do Magazine Luiza é um exemplo de One Stop Shop

Empresas que aderiram One Stop Shop

As pessoas responsáveis pela gestão de compras nas empresas sabem bem do desafio que é pesquisar e encontrar os suprimentos necessários. Porém, ao aderir o modelo One Stop Shop a possibilidade de encontrar diversos itens em um só lugar é um grande benefício. 
No Brasil, as cadeias de fast fashion Renner, Riachuelo e C&A conseguiram aderir ao modelo One Stop Shop e já estão inseridas no disputado mercado de cosméticos por exemplo. Elas também contam com um espaço digital, onde os clientes podem realizar compras no e-commerce da rede. A experiência de integrar as presenças física e digital é uma outra tendência em alta entre as varejistas de moda no país.
Eleita a maior plataforma de compras e vendas do Brasil, a rede Magalu também exemplifica um bom uso do modelo One Stop Shop, tanto nas lojas físicas quanto em seu Marketplace. A varejista oferecia aos seus clientes interioranos, além de móveis e eletrodomésticos, diversos serviços bancários. Já em seu Marketplace, a plataforma oferece produtos de limpeza, alimentos, bebidas, portáteis e eletro portáteis, além de ter seu próprio serviço de entrega e logística, além de oferecer aos cliente seu próprio meio de pagamento: Magalu Pay e o cartão de crédito Magalu. 
Outra gigante no Brasil, a Amazon, oferece diversos produtos e serviços em seu Marketplace. Amazon Prime e Amazon Music são só a ponta do iceberg. A rede também conta com um serviço próprio de entrega e logística, vende serviços como streaming de filmes, livros e musicas, e diversos eletrônicos, eletro portáteis, livros e vários outros produtos em seu site. 
Os banco sem encaixam em outro exemplo de organização One Stop Shop, eles disponibilizam serviços financeiros e empréstimos, mas também oferecem possibilidades complementares aos acionistas, como opções de investimentos, seguros automotivos e planos de previdência privada.

One Stop Shop aplicado a plataformas digitais

As plataformas digitais facilitam o processo de compra, porque possibilitam o processo de aquisição de um produto sem a necessidade de locomoção. O One Stop Shop é necessário como estratégia nesse caso, porque o usuário pode procurar um produto e sair com outros, tudo isso em um só local. Nesse sentido, a organização e a consideração pela experiência do usuário, é determinante para o sucesso nas vendas. Atualmente há diversos softwares que auxiliam nas plataformas que aplicam o One Stop Shop.

One Stop Shop na saúde

Atualmente, os médicos ou os administradores de clínicas não precisam navegar em diversos softwares separadamente. Há plataformas que unem gestão fiscal, contábil, agendamento, prontuário médico e de suprimentos, que podem contribuir muito mais que processos separados.
O mercado está em constante mudança, e em termos de saúde, quanto menos obstáculos, mais fácil é o relacionamento com os clientes finais (pacientes). Além disso, essas plataformas geram menor desperdício de recursos, provocando maior desenvolvimento e oferecendo melhorias até mesmo em departamentos que não envolvem a medicina diretamente.
Com a pandemia, um software One Stop Shop pode ajudar não só no futuro da saúde mas também em momentos de crise sanitária.

Por que a estratégia vem ganhando força?

Organizações que já utilizavam essa estratégia acabaram ganhando mais destaque durante a pandemia do Coronavírus. Isso impactou em toda a sociedade, na forma de comprar, conversar, agir, entre outros hábitos. Antes, para que fosse vendido o máximo de itens era necessário ter que entrar e sair de inúmeras lojas, pegar filas e passar mais tempo do lado de fora. Encontrar uma loja com variedade de produtos ou diversos produtos de uma marca que se complementam, lado a lado na prateleira, foram pontos que ganharam destaque por facilitar a vida do consumidor.
Considerar o One Stop Shop durante a pandemia foi essencial, essa estratégia trouxe diversos benefícios como aumento de vendas, preferência e constância com essas lojas, experiência mais positiva do cliente em relação a empresas que não possuem o One Stop Shop. 

Como aplicar a estratégia One Stop Shop?

Para montar uma estratégia de One Stop Shop, é preciso analisar a experiência do consumidor e ter sagacidade para entender os produtos. Essa combinação, aliada com a percepção da mudança de comportamento do consumo, leva a uma facilidade na vida do cliente, tornando o processo de compra prático e cômodo.
O One Stop Shop pode ser implementado tanto em uma proposta online, quanto offline. Por isso, é importante entender todos os processos de vendas e como integrar produtos que se complementam. Eles precisam fazer sentido com as necessidades do consumidor, nesse sentido, um estudo de mercado é imprescindível para a aplicação dessa estratégia em uma loja física ou no e-commerce.

Conclusão

O One stop shop, nada mais é que um ambiente, virtual ou físico, em que o consumidor pode fazer compras de diferentes itens em um só lugar. Atualmente, a expressão é usada para descrever empresas, softwares, plataformas e sites de compras que ofereçam tudo o que as pessoas precisam. Com isso, o consumidor não perde tempo para encontrar itens diversos.
Essa é uma tendência para os próximos anos e apesar de já ser bastante popular nos Estados Unidos, esse mercado ainda tem muito a crescer no Brasil. Em pouco tempo, as empresas e profissionais liberais poderão pesquisar, comparar, conferir avaliações e formas de pagamento, combinar o frete e, finalmente, comprar dentro de plataformas intuitivas e completas.

Veja mais

Conteúdos Relacionados